A guarulhense Carla Assumpção brilha como diretora geral da rede Swarovski

Filha de Antonio Assumpção, um dos mais tradicionais cirurgiães-dentistas de Guarulhos, Carla Assumpção construiu, ao longo dos últimos 16 anos de trabalho, uma carreira sólida dentro da empresa Swarovski. Com raízes na cidade, hoje Carla é a responsável pela direção geral da rede de lojas de acessórios de moda. Apresentada à Revista Guarulhos pela franqueada Swarowski do parque Shopping Maia, Roberta Teixeira de Almeida Gasparin, a executiva falou com exclusividade à revista.

Desde quando está na Swarovski e quais funções exerceu antes de chegar ao topo da empresa no Brasil?
Estou na companhia há 16 anos, inicialmente responsável pela divisão B2B e, nos últimos cinco anos, responsável pela divisão B2C da marca.
Quais ações desenvolvidas na gerência de Marketing entende que foram responsáveis pela sua ascensão na empresa?
Quando me integrei à companhia, a Swarovski era muitas vezes associada  até mesmo a nome de vodka, tamanho desconhecimento da marca no mercado brasileiro. Não acredito em ascensão pessoal por iniciativas próprias, mas sim numa conjunção de fatores, meu engajamento e paixão pelos valores da companhia, pessoas extremamente capacitadas, visão de longo prazo  e decisões assertivas ao longo da trajetória. Nosso sucesso veio através das parcerias de moda que a Swarovski estabeleceu no inicio da década passada, atrelada à qualidade dos produtos e a consistência na comunicação. Não menos importante, o consumidor brasileiro, que é encantado com a experiência de marca e produto.
Quando assumiu a direção geral, quais desafios teve de enfrentar?
Um desafio foi colaborar para que a companhia crescesse de maneira sustentável e com visão de médio prazo. Outro foi a expansão dos canais de distribuição, com o objetivo de garantir o crescimento da companhia, respeitando as complexidades da logística brasileira, além de assegurar a perenidade dos negócios aos seus investidores.
E como os superou?
Mais do que superação eu tento olhar as problemáticas de uma estratégia com resiliência e retidão. Costumo dizer que apresentações estratégicas em Powerpoint representam o mundo ideal e o bom executivo é aquele com postura flexível e ágil para ajustes devidos durante a implementação. Trabalho numa companhia que acredita no seu capital humano e por isso proporciona a autonomia e empoderamenteo necessários para uma boa execução.

Qual o percentual de crescimento da rede desde que assumiu como CEO?
Quando iniciamos a expansão da companhia, a Swarovski possuía 13 lojas próprias no Brasil. Este ano, encerraremos com mais de 100 pontos de venda, entre eles 65 lojas Swarovski espalhadas pelo Brasil.
Neste momento, quantas lojas a marca tem no Brasil?
A Swarovski conta com 41 lojas e 3 quiosques no País – 26 próprias e 18 franquias. O planejamento de expansão é encerrar o ano de 2016 com 65 lojas monobrand. Além da distribuição feita pelo canal multimarcas e um crescimento ponderado de 20% ao ano.
Quais perspectivas a rede tem para loja do Parque Shopping Maia?
Considerando a relevância do município de Guarulhos para o estado de São Paulo, e para o País, é superimportante para a expansão da marca está presente em um dos shoppings mais novos da região.

O que representou em sua carreira ter sido convidada pela Universidade de Harvard para participar do 18º Forum Latin America?
Uma honra e um desafio poder certamente compartilhar os desafios e superações de um mercado tão complexo e atraente como o mercado brasileiro. Ter a oportunidade de inspirar outros executivos e alunos  com sua trajetória é muito gratificante. Sem dúvida, foi uma experiência grandiosa em minha carreira.
Qual sua função no Conselho Executivo da Abrael (Associação Brasileira das Empresas de Luxo)?
É uma grande honra fazer parte do Conselho Executivo da Abrael, na função de vice-presidente, juntamente com Freddy Rabbat da Tag Heuer / Emilio Pucci como presidente do Conselho.
Fonte:https://www.clickguarulhos.com.br/

Share This: