Prefeitura se compromete a intensificar fiscalização sobre ambulantes ilegais

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (SDU) se comprometeu, em reunião na sede da Associação Comercial de Guarulhos nesta terça-feira, 16/06, a intensificar, ao lado da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Polícia Militar, a fiscalização sobre o comércio irregular na região central da cidade.

O encontro foi marcado pela ACE após recorrentes casos de abuso, principalmente na Rua Dom Pedro II – no fim de semana prolongado de Corpus Christi, frequentadores do centro de compras publicaram fotos de mercadorias espalhadas pelo calçadão, atrapalhando pedestres e comerciantes legalizados.

O gerente administrativo da SDU, Carlos Machado, admitiu que os pagamentos de horas extras dos fiscais foram regularizados. Este teria sido o motivo da falta de fiscalização naquele final de semana. “As horas extras estão sendo regularizadas de acordo com a urgência. Com os fiscais já está tudo em ordem”, afirmou.

Mesmo com os pagamentos em dia, há dificuldades. O efetivo é muito pequeno para as necessidades da cidade. “Temos 18 fiscais e 25 auxiliares que dão apoio”, enumerou Machado. “É muito pouco. Levando-se em consideração o tamanho da cidade e o fato de não estarem sempre todos à disposição por conta da escala de trabalho”, apontou o presidente da ACE-Guarulhos, Jorge Taiar. “Eu consigo disponibilizar entre 10 e 12 fiscais por dia”, completou o representante da Prefeitura.

Outro problema verificado foi a falta de sincronia entre SDU e GCM. “É difícil até mesmo identificar quem é fiscal”, disse o inspetor Ricardo Gentil, que esteve acompanhado do comandante Luiz Carlos Barreto. “Nossa única identificação é o crachá”, argumentou Machado, que alegou dificuldade adicional nos últimos meses: “A mudança de endereço da secretaria ocupou todo nosso pessoal.”

Ficou acertado que a SDU e a GCM manterão fiscais e guardas juntos durante as operações de fiscalização.

Estrangeiros – A Prefeitura informou que há uma verdadeira “invasão” de estrangeiros no comércio ilegal em Guarulhos. “Já ouvimos esse tipo de reclamação. Até mesmo os ambulantes regularizados têm se queixado”, reforçou Taiar.

O capitão Celso Novo, do 15º Batalhão da Polícia Militar, disse que a corporação só pode atuar se encontrar algo ilícito. “A fiscalização sobre a regularidade do comércio cabe à Prefeitura. O papel da PM é de reprimir os casos de abuso e ilicitude”, lembrou.

O gerente da SDU, Carlos Machado, se comprometeu a emitir ofício à Polícia Federal para fiscalizar a atuação de estrangeiros ilegais.

Também estiveram presentes à reunião o tenente Marco Dudalski, da PM, e o comerciante da região central Nelson Cravo, associado à ACE-Guarulhos.

fonte: guarulhoshoje.com.br

Share This: