Autorizados reajustes anuais dos pedágios e do Transporte Intermunicipal de Passageiros

A partir do dia 1º de julho as tarifas de pedágio das rodovias estaduais paulistas serão reajustadas de acordo com a inflação em 9,32%. O reajuste anual é baseado no IPC-A acumulado dos últimos 12 meses, de acordo com o estipulado nos contratos de concessão. A tabela completa as tarifas das praças de pedágio que passarão a vigorar a partir da 00h da próxima sexta-feira está disponível no link http://go.shr.lc/29b85hP.

Somente no ano de 2015, a receita dos pedágios viabilizou R$ 4,7 bilhões em investimentos em obras, manutenção e operação nos 6,4 mil quilômetros de rodovias paulistas sob concessão. Isso melhorou o tráfego e a segurança do usuário, fazendo com que 19 das 20 melhores rodovias do Brasil façam parte do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT). Além disso, outros R$ 451,7 milhões foram repassados para 264 prefeituras relativos ao ISS-QN, imposto municipal que incide sobre a tarifa de pedágio. Essa verba pode ser utilizada pelas administrações municipais para investimentos em prioridades nas cidade.

Rodovia dos Tamoios

A ARTESP também autorizou o início da cobrança de pedágio na Rodovia dos Tamoios a partir do dia 1º de julho, conforme previsão do contrato de concessão, uma vez que a concessionária cumpriu as exigências definidas para a operação das praças. Para o início da cobrança era necessário a execução de no mínimo 6% das obras de duplicação do trecho de serra, além de várias outras obrigações. As praças dos quilômetros 15,7 e 56,6 passarão a cobrar, respectivamente, R$ 3,50 e R$ 6,20. A tarifa é parte da remuneração que irá viabilizar a construção de 21,6 quilômetros de novas pistas para a duplicação do Trecho de Serra da rodovia – obra orçada em R$ 2,6 bilhões.

Transporte Intermunicipal

O Sistema de Transporte Intermunicipal Rodoviário de Passageiros também passa a ter novo valor a partir da zero hora do dia 5/7. O percentual de reajuste é de 9,56%. Esse índice representa a recomposição dos custos operacionais do Sistema, que considera variações de diversos itens como o diesel, que teve aumento de 10,28%, além do reajuste de 9,33% dos salários da categoria. Outro componente é o preço dos ônibus suburbanos e rodoviários novos, que sofreram aumento de 16,23% e 22,32% respectivamente. Os passageiros que viajam com frequência podem comprar seus bilhetes rodoviários antes do reajuste – as passagens têm validade de 12 meses.

Fonte:http://www.clickguarulhos.com.br/

Share This: