Brasileiro reduz compra no mercado, mas aumenta gasto com celular

Levantamento foi feito com 75 mil usuários ativos de um aplicativo de controle de gastos domésticos e financeiros

A queda da renda média do brasileiro não refreou os gastos dos brasileiros com o objeto de desejo da vez, os smartphones. Mas levou à redução de gastos mais básicos, como a compra de supermercado. Segundo pesquisa feita pelo GuiaBolso, aplicativo que auxilia no controle de gastos domésticos, os gastos com TV a cabo, internet e telefone subiram 26% em setembro, enquanto o desembolso para compras em mercados diminuiu 6,5% no período.

O levantamento foi feito com dados coletados entre 75 mil usuários ativos do app no Brasil. Ele aponta que os brasileiros gastaram em setembro 26% a mais com itens de telecomunicações se comparado a janeiro. No primeiro mês do ano, os gastos com TV, internet e telefone representavam 6,6% dos gastos totais, em média. Em setembro, esse percentual saltou para 8,3%.

Thiago Alvarez, administrador e sócio fundador do GuiaBolso, analisa que o consumidor mostrou mais controle dos gastos para abastecer a geladeira e o armário. “Em setembro, 13,1% do salário foi gasto com supermercado, número 6,5% menor do que o visto em janeiro (14%).  O forte aumento de preço nas gôndolas pressionou o consumidor na hora de encher o carrinho.” Segundo o IBGE, Alimentação em Domicílio já acumula alta de 7,37% em 2015, em dados de janeiro a setembro.

Outro item que pesa no orçamento são as contas residenciais, em especial a de luz. “Essas despesas [luz, água e gás] subiram 58% de janeiro a setembro, o que gera um forte impacto. Em agosto 9% do orçamento era despendido com contas residenciais. Esse percentual caiu para 8,2% em setembro”, ressalta Alvarez.

De acordo com o IBGE, os brasileiros já arcam este ano com aumento de 48% na conta de luz, 14% na taxa de água e esgoto, 18% no preço do gás de botijão e 7% no encanado.

Conheça algumas dicas do GuiaBolso para economizar com celular, TV e telefone

1) Faça uma análise de seus hábitos para ver se você realmente assiste a todos os canais que contratou no plano de TV a cabo. Usa mesmo telefone fixo em casa? Tem o plano de celular adequado a seu perfil de uso de dados e voz? Após fazer essa avaliação, escolha onde cortas gastos.

2) Contrate um serviço ou plano adequado a seu uso. Se você não tem o costume de assistir muita TV, uma possibilidade é trocar a conta da TV a cabo por um serviço de streaming (Netflix, Crackle). Faça uma pesquisa de mercado e veja quanto o seu plano atual está custando em outras operadoras de TV a cabo.

3) Pesquise antes de contratar o seu plano. Confira também quais as promoções que sua empresa está oferecendo e avalie se não há alguma que pode servir para você e pesar menos no seu bolso.

4) Se você é do tipo que gosta de falar muito no celular ou usa muito a internet, avalie outros serviços e pacotes disponíveis na sua operadora e as ofertas no mercado. Se você precisa cortar bastante os gastos, pode optar por uma conta controle, que já saberá exatamente qual o valor da conta.

5) Use opções gratuitas para falar. Pode sair mais barato do que manter uma linha telefônica fixa em casa. Também há o Viber,  Voxer, Whatsapp, Voip, Skype e o BlackBerry Messenger (BBM) para celular e o Google Talk no computador.

http://economia.ig.com.br/

Share This: