Briga com o pai e ‘pole dancing’, a história do novo herói britânico

Liam Broady of Britain reacts during his match against David Goffin of Belgium at the Wimbledon Tennis Championships in London, July 1, 2015. REUTERS/Stefan Wermuth

 

Um jovem inglês de 21 anos roubou a cena nos primeiros dias de Wimbledon. Depois de estar perdendo por 2 sets a 0 para Marinko Matosevic, Liam Broady virou a partida. Nesta quarta-feira (1°), ele acabou eliminado pelo belga David Goffin por sets diretos. No entanto, o que chama a atenção é a história de vida do britânico.

Vice-campeão em Wimbledon (2011) e campeão do US Open (2012) na categoria juvenil, Broady começou sua escalada no ranking profissional da ATP. Atualmente, está na posição 181, mas já esteve cinco postos acima. “Depois de jogar em Wimbledon, Roland Garros e US Open e ir para esses lugares fantásticos, você tem que ralar contra jogadores que conhecem o jogo muito bem. É difícil. Eu acho que é aí que os bons jogadores amadurecem”, disse o britânico, em entrevista ao jornal Independent.

Liam Broady of Britain reacts during his match against David Goffin of Belgium at the Wimbledon Tennis Championships in London, July 1, 2015.      REUTERS/Stefan Wermuth

Liam Broady of Britain reacts during his match against David Goffin of Belgium at the Wimbledon Tennis Championships in London, July 1, 2015. REUTERS/Stefan Wermuth

Liam tem uma irmã mais velha que também é tenista. Naomi Broady é número 208 do ranking da ATP e acabou prejudicando a carreira do irmão. Em 2007, Naomi postou em uma rede social algo que ela considerou depois como brincadeira. Mas fato é que a tenista, juvenil à época, tirou fotografias e publicou imitando um pole dacing ao lado de uma máquina de venda de preservativos. Ela também citou ‘ressacas após uma boa noite de festa’ como uma das coisas que não gostava.

Com esta confusão, a Lawn Tennis Association, órgão do governo que regula o tênis britânico, suspendeu o apoio financeiro aos irmãos Broady. Isso enfureceu Simon Broady, pai dos dois, que teve que vender a casa da família para sustentar o tênis dos filhos. Simon ainda rejeitou diversos convites para que seus filhos voltassem a ter o suporte financeiro da LTA, mas rejeitou. Enquanto isso, Liam sofria para se adaptar à academia onde passou a treinar na França a ao tênis profissional. Assim, em 2012, Liam Broady decidiu voltar para a LTA, mesmo sabendo que isso deixaria seu pai enfurecido. Liam deixou a casa onde morava com a família, e Simon nunca mais falou com ele novamente.

A rixa entre pai e filho permanece. Quando Liam vai para Manchester, cidade onde sua família vive, ele fica na casa de uma outra irmã. “Foi uma decisão que mudou minha vida. Eu viajava para todo lado com meu pai e ele cuidado das coisas. Tudo isso mudou em questão de dias”, disse Broady. “Eu acho que foi aí que cresci porque passei a cuidar de mim mesmo. Foi difícil. Até coisas como fazer imposto de renda e agendar voos e hotéis, é muita coisa para um garoto de 18 anos”, completou o jogador.

Fonte: Yahoo.Noticias

 

Share This: