Campanha nacional de vacinação de gripe termina com meta alcançada

A campanha nacional de vacinação contra a influenza terminou nesta sexta-feira (20) com 81,5% das 49,8 milhões de pessoas que fazem parte do público-alvo vacinadas. A meta do Ministério da Saúde era vacinar pelo menos 80%.

Até agora, 11 estados e Distrito Federal já alcançaram a meta de vacinar 80% da população prioritária: RO (88%); AP (89,7%); PI (82,6%); AL (81,3%); MG (82,7%); ES (90,4%); SP (90,9%); PR (85,8%); SC (87,4); RS (84,8%); GO (84,1%); DF (92,3%).

“Embora o encerramento da campanha esteja programado para esta sexta, os estados que ainda não alcançaram a meta, ou ainda possuírem doses disponíveis, podem seguir vacinando a população prioritária”, explicou em nota o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Antonio Nardi.

Veja alguns estados e cidades onde a campanha foi prorrogada localmente:

Ceará
Em todo o estado – até o dia 27 de maio para grupos prioritários

Espírito Santo
Cariacica – por tempo indeterminado para acamados e gestantes.
Serra – por tempo indeterminado para idosos e pessoas em instituições de longa permanência

Goiás
Em todo o estado – até acabar o estoque.

Mato Grosso do Sul
Todo o estado – até junho para crianças de até 2 anos, e até novembro para grávidas.

Minas Gerais
Governador Valadares – até 25 de maio.

Pará
Santarém – até 10 de junho.

Pernambuco
Recife – até acabar o estoque.
Petrolina – até 3 de junho.

Rio Grande do Norte
Em Natal – até 3 de junho.

Rio Grande do Sul
Porto Alegre – até 27 de maio.
Caxias do Sul – até 25 de maio.

São Paulo
Em todo o estado – até dia 31 de maio.

A vacina disponibilizada pelo SUS protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1, A/H3N2 e Influenza B).

A vacina é destinada a alguns grupos prioritários: pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, mulheres que deram à luz há menos de 45 dias, pessoas privadas de liberdade, funcionários do sistema prisional e pessoas portadoras de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade.

Neste ano, até 9 de maio, de acordo com último balanço do Ministério, foram registrados 2.808 casos de influenza de todos os tipos no Brasil. Deste total, 2.375 são de influenza A (H1N1), sendo 470 óbitos, com registro de um caso importado — em que o vírus foi contraído em outro país.

A Região Sudeste concentra o maior número de casos (1.381) influenza A H1N1, sendo 1.209 no estado de São Paulo. Outros estados que registraram casos neste ano foram Rio Grande do Sul (198); Paraná (165); Goiás (153); Santa Catarina (102); Pará (101); Rio de Janeiro (70); Bahia (67); Distrito Federal (63); Paraíba (12); Alagoas (12); Rio Grande do Norte (11); Mato Grosso (7); Amapá (2); Rondônia (1); Roraima (1); Maranhão (1); Piauí (1) e Sergipe (1).

Fonte:http://g1.globo.com/

Share This: