Carol Ribeiro aponta descaso do Governo Municipal com a iluminação pública

Uma das grandes reclamações da população guarulhense nos últimos anos, a iluminação pública é classificada pela pré-candidata do PMDB Carol Ribeiro como um verdadeiro descaso do Governo Municipal para com esse essencial serviço público. Desde meados do mês de fevereiro deste ano, o município não conta com o serviço de iluminação pública, uma vez que a Prefeitura e a EDP Bandeirante não chegaram a um consenso quanto à renovação do contrato.. Foi feita uma nova licitação e a Prefeitura ainda não definiu a empresa que assumirá o serviço, pois a licitação está na fase de julgamento dos recursos dos concorrentes. Enquanto isso, o serviço está sob responsabilidade do Departamento de Iluminação pública da Prefeitura, que não consegue dar conta da demanda.

“Olha, é preciso tratar esta questão da iluminação pública com responsabilidade. É inadmissível uma cidade do porte de Guarulhos está por este período sem qualquer suporte nesta área. E o respeito com a população que paga seus impostos, está onde? Este serviço não pode continuar mais do jeito que está”, declarou a pré-candidata Carol Ribeiro.

Carol também aponta outro fator que está ligado diretamente a esta prestação de serviço e que não está tendo a sua devida prestação de contas: a taxa de Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip). Essa contribuição tem como objetivo custear a manutenção do serviço de iluminação pública, e, mesmo sem a devida prestação do serviço, continua a ser cobrada na conta do consumidor.

“Iluminação Pública é uma questão de segurança pública e não de descaso. Várias ruas da cidade estão às escuras e isso gera uma tremenda sensação de insegurança na população, que já sofre com a falta de segurança. A pergunta que fica é onde está sendo aplicado e qual destino da arrecadação do dinheiro da Cosip, já que o guarulhense não tem este serviço à sua disposição”, concluiu.

A proposta da Cosip foi apresentada ao Poder Legislativo pelo prefeito Sebastião Almeida (PT) e foi aprovada em sessão extraordinária realizada no dia 18 de dezembro de 2014 pela Câmara Municipal. “Entretanto, o valor repassado pela EDP Bandeirante para a Administração Pública referente à taxa de iluminação não é revelada pelo Governo Municipal ao contribuinte”, reclama Carol Ribeiro.

Fonte:http://www.clickguarulhos.com.br/

Share This: