Coluna do Carleto – Edição 332

Terminou em conflito protesto de petistas contra a anunciada presença dos deputados federais Marco Feliciano e Eduardo Bolsonaro, a evento do PSC (Partido Social Cristão), na Câmara Municipal de Guarulhos, na manhã de sábado. A GCM tentava manter longe da porta os manifestantes, até que começou o confronto. Guardas lançaram balas de borracha e bombas de efeito moral. Em revide, lhes foram atirados cestos de lixo, pedras e até tijolos. Houve feridos de ambos os lados e todos foram para o 1o. DP.

Motivos

Entre as razões apontadas pelos manifestantes, recusavam a presença dos parlamentares pelas posições extremistas assumidas pelo pai de Eduardo, o deputado Jair Bolsonaro (RJ). De Feliciano, a queixa é por ter dito que os artistas deveriam trabalhar em vez de defender a volta do Ministério da Cultura.

Poderia ser melhor

O protesto poderia ser feito sem a necessidade de entrar na Câmara, nem de ofender os guardas. E a GCM poderia resguardar a segurança de quem estava no prédio, sem precisar jogar bombas ou dar tiros com balas de borracha.

Poderia ser Pior

Se a GCM não mantivesse os manifestantes longe, poderia ter havido conflito dentro da Câmara, com riscos a idosos e crianças que participavam do ato do PSC.

Desencontro

s
Uma nota oficial, anunciando sindicância para apurar o ocorrido e mudanças na Secretaria de Segurança Pública, circulou no domingo. Porém, na segunda-feira, nada foi decidido. Apenas uma sindicância pela Corregedoria da própria GCM, procedimento defendido pelo ex-secretário, o vereador João Dárcio (PTN). Até o fechamento desta edição, na tarde de terça, não tivemos notícias a respeito.

Rodoanel polêmico

Para quem se assustou com os R$ 30 milhões recebidos pela empresa da família Assis de Almeida por desapropriação de 200 mil m² de terras pelo Rodoanel Norte: a revista Exame divulgou que J.J. Abdalla Filho, filho de polêmico industrial do século passado, e um primo receberam por ordem judicial, em 2001, R$ 2,7 bilhões por 700 mil m2 ocupados pelo Parque Villa-Lobos, em São Paulo, em 1989.

Rodoanel, de novo!

Uma ex-funcionária da Dersa, em delação premiada, afirma que a empresa pagou repetidas indenizações a famílias ligadas ao PCC, por barracos situados no eixo do Rodoanel Sul e extensão da Jacu-Pêssego. Ela também é investigada, porque nomes de parentes seus constam como beneficiários. Diz ter cumprido ordens superiores, pondo esses nomes como laranjas. Dois ex-diretores da Dersa são acusados e negam envolvimento.

Mofo no balé

Mãe de aluna do balé queixa-se de que o espaço das aulas no Adamastor cheira a mofo. Em resposta, a Secretaria da Educação disse que enviaria técnicos ao local e que o curso é mantido pela Secretaria de Cultura. Passada uma semana, a reclamante afirma que só tiraram o carpete, mas o cheiro continua insuportável.

75 anos da base áerea

A Base Aérea de São Paulo, em Cumbica, completou 75 anos e, para comemorar, realizou a apresentação do seu Concerto Sinfônico no Parque Shopping Maia, no dia 5 de maio. Comandada pelo coronel-aviador Reginaldo Pontirolli, houve solenidade na própria Base, no dia 20, quando recebeu autoridades civis e militares; foram homenageados integrantes da Aeronáutica e personalidades civis que atuam em Guarulhos.

Fonte:http://www.clickguarulhos.com.br/

Share This: