Como no primeiro jogo, árbitro relata ofensas de Siemsen: “Ladrãozinho”

Assim como aconteceu após o jogo no Maracanã, o presidente do Fluminense, Peter Siemsen, foi novamente acusado de ter ofendido a arbitragem. De acordo com a súmula do árbitro Anderson Daronco, o mandatário tricolor o chamou de “ladrãozinho” após a eliminação para o Palmeiras na disputa de pênaltis na Arena Palmeiras.

– Ao final da partida e da disputa dos tiros da marca penal, no túnel de acesso ao vestiário da arbitragem, na passagem da equipe de arbitragem, o presidente do Fluminense F.C., Sr. Peter Siemsen, batendo palmas, disse as seguintes palavras: “Mais um ladrãozinho para o bando”. E repetiu mais uma vez a frase – escreveu Daronco na súmula do jogo.

Na semana passada, o árbitro Leandro Vuaden já havia relatado ofensas de Peter Siemsen na súmula do primeiro duelo pela semifinal da Copa do Brasil. Segundo ele, o presidente o teria chamado de “Safado, ladrão e pilantra”.

Peter pode ser denunciado pela Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O artigo, o 243-F, seria o mesmo de Emerson Sheik, do Flamengo, quando este xingou o árbitro da partida de volta do confronto contra o Vasco, pela Copa do Brasil. O artigo prevê punição para quem “ofender alguém em sua honra, por fato relacionado diretamente ao desporto.” A pena de suspensão vai de 15 a 90 dias, e tem multa estipulada entre R$ 100 e R$ 100 mil.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/

Share This: