Copiando São Paulo, Guarulhos poderá ter rodízio de veículos

Com base em dados coletados junto à Prefeitura da Capital, Guarulhos poderá implantar a restrição de veículos em todo município. As informações obtidas para a elaboração do Projeto de Lei, de autoria do vereador Maurício Brinquinho (PT), são da década 90. De acordo com o petista, a proposta tem como objetivo priorizar o uso do transporte público com a redução automotores particulares nas vias públicas.

Para justificar a escolha da Capital para embasamento da propositura, Brinquinho revelou que a Secretaria de Transporte e Trânsito (STT) de Guarulhos não possui os dados necessários para que pudesse tê-los como referência. “Não tive outra alternativa a não ser me basear nos dados da cidade de São Paulo, até porque a nossa secretariaão possui esses dados”, declarou durante audiência pública sobre o tema, realizada na tarde desta quarta-feira.

Entretanto, o parlamentar afirmou que a restrição de veículos já deveria estar implantada, porém, acredita que haverá inicialmente a resistência dos munícipes em aderir a sugestão, principalmente pela necessidade em utilizar um meio de transporte alternativo para realizar a sua mobilidade entre os mais variados destinos.

“Eu estou convicto de que passou do momento de implantar o rodízio. A gente pode discutir o modelo, mas que tem de haver a restrição, isso tem que haver. Os prejuízos são aqueles normais, que vão desde a resistência do munícipe em deixar o seu carro para utilizar outro meio de transporte e o de ter que sair mais cedo de casa”, explicou.

Parecido como o que ocorre na Capital, quando a restrição de circulação dos veículos em determinadas vias é baseado no final da placa de cada um deles, os horários em Guarulhos seriam um pouco diferentes (das 8h às 10h / 17h às 20h), o projeto isenta sua aplicação apenas no mês de janeiro por ser considerado por seu autor um período de baixo tráfego de carros na cidade.

Maurício defende a tese de que a redução dos carros pode promover o crescimento da utilização do transporte público, que atualmente atende mais de 600 mil pessoas diariamente. Mas ressalta que a qualidade da prestação de serviço é o de proporcionar maior agilidade na locomoção dos usuários dentro do município.

“Quanto menos a utilização do veículo, maior terá que ser o investimento no transporte público. Você terá que dar maior rapidez e fluidez no transporte público, além de colocá-lo como prioridade. Eu tenho insistido que o transporte público não tem que ter todo conforto que tem um carro. Ou seja, nunca vai ter”, encerrou.

fonte: guarulhosweb.com.br

Share This: