Ensaio de mães do CE incentivando amamentação vira hit na web; fotos

Mãe e fotógrafa, a cearense Camilla Albano teve a oportunidade de unir essas duas paixões após saber que uma foto dela amamentando a filha de dois anos (veja abaixo) foi alvo de comentários negativos em um grupo do Facebook. “Uma amiga tirou essa foto nossa e vieram me dizer que uma pessoa me chamou de pedófila nos comentários. Fiquei horrorizada”, lembra.

Depois do episódio, ela convocou 15 mães para participar do ensaio fotográfico “Afeto” e protagonizar fotos amamentando e mostrando carinho aos filhos. Até a noite desta terça-feira (10), o álbum já havia atingido mais de 87 mil compartilhamentos na página de Camilla no Facebook.

Com surpresa positiva com a repercussão, Camilla se orgulha de ter passado uma mensagem a várias outras mulheres que elogiaram a iniciativa nos comentários das fotos. “Quis mostrar que as mães não devem ter vergonha e nem medo de amamentar. Para mim, os comentários positivos representam a esperança, pois mostram muitas pessoas a favor da amamentação”, afirma. As fotos foram feitas em 2 de novembro em um parque ecológico de Eusébio na Região Metropolitana de Fortaleza, e publicadas no dia seguinte.

A fotógrafa explica que o álbum viralizou mais ainda depois do comentário de uma universitária de Campinas (SP) que chamou a foto de uma mulher amamentando de “Pobre fazendo pobrice”. Assim como a estudante, outras pessoas também criticaram as fotos similares na página de Camilla. “Todo dia eu preciso apagar três ou quatro comentários. Já chegaram a dizer que as mães só queriam mostrar o peito e até já entraram em outras questões, como falar mal do cabelo de mãe negra que fotografei”, relata.

O Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam o aleitamento materno exclusivo em livre demanda até os seis primeiros meses de vida. Além disso, os órgãos também recomendam a amamentação até pelo menos os dois anos de idade.

Mães orgulhosas
A mãe negra citada por Camilla é a atriz Yasmin Elica, que fotografou com a pequena Maria Lua, de três meses. “Além de representar as mães, também representei a mulher negra e isso para mim é muito importante. É preciso descontruir essa imagem que a mulher tem que andar somente maquiada, com cabelo liso e também que não se deve amamentar em público. Cada vez que vejo alguém amamentando eu sinto a mulher como um ser mais forte”, ressalta.

Outra foto que repercutiu bastante foi a da jornalista Aline Pedrosa, mãe dos gêmeos Cauã e Gaya, de cinco meses. É dela a foto com o maior número de curtidas, tendo 30.492 até a noite desta terça-feira. Na imagem, Aline aparece sentada amamentando os dois filhos e uma mancha vermelha em formato de coração fica visível no colo dela. “Pude mostrar é possível ser mãe de gêmeos e poder amamentá-los, algo que até meus pediatras se impressionam. Nós queremos pregrar a livre demanda, mostrando que, quando quiser mamar, o bebê vai ter”, completa.

Fonte: http://g1.globo.com/

Share This: