Espalha Fatos

Cerca de 600 professores da rede municipal, que optaram pela extensão da jornada de trabalho, ainda aguardam que a Prefeitura faça o pagamento dos três meses em atraso que trabalharam o período a mais, tanto nas creches quanto na Educação básica. Muitos educadores que deixaram seus empregos em escolas particulares e até mesmo em colégios do Estado estão passando sufoco para pagar suas contas, já que além do calote a extensão foi suspensa como medida de corte de gastos do Executivo.

Dia de São Nunca

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente deveria fazer um carimbo, ao invés de responder por escrito todas as vezes que é cobrada pela falta de execução de algum serviço. A resposta padrão deixa milhares de pessoas sem saber o que fazer, já que a frase é bem superficial: “O trabalho está na programação, a critério da pasta”! Quem já precisou de alguma poda de árvore, por exemplo, sabe bem do que estamos falando.

Botando pilha

O STAP está pedindo aos servidores públicos municipais, por meio das redes sociais, que pressionem os parlamentares a fim de que seja aprovado o projeto de lei de autoria da Prefeitura, que prevê a redução de 10% nos salários do prefeito, vice, secretários, adjuntos, coordenadores, diretores e demais funcionários comissionados da Administração Municipal, SAAE, IPREF e AGRU. Já sobre a campanha salarial deste ano o silêncio é ensurdecedor. A data base caiu no último domingo, 1º de maio.

Dúvida

Veterinários da cidade reclamam que além de pagar caro pelo serviço de incineração de animais mortos, a Prefeitura há tempos não entrega aos profissionais o certificado que comprova a realização desses trabalhos. Será que o Executivo está realmente obedecendo a legislação e cumprindo com a sua obrigação ou apenas estão preocupados com a arrecadação?

Trabalho perdido

Depois de tanto esforço e debates ocorridos na Câmara Municipal, o Tribunal de Justiça de São Paulo declarou inconstitucional a Lei nº 7401/15, de autoria do vereador Dr. Alexandre Dentista (PSDC), que instituía em Guarulhos o disque-denúncias de maus tratos aos animais. Aliás, o tema é mais um daquelas que estão abandonados pelo prefeito Sebastião Almeida (PT), que desde o ano passado não recebe a respectiva Frente Parlamentar Legislativa, apesar da tentativa de vários agendamentos.

Sei lá

Ainda em busca de soluções para apurar a falta de limpeza das lixeiras dos pontos de ônibus e praças públicas, a Comissão Especial de Estudos criada com esta finalidade na Câmara Municipal reuniu-se na semana passado com representantes da Proguaru e Secretaria de Transporte e Trânsito. Segundo eles, nenhuma das pastas é responsável pelos serviços em questão. Quem será então? Nós?

Fonte:http://www.clickguarulhos.com.br/

Share This: