Gordura boa pode e deve ser consumida

É comum escutarmos que para manter a saúde em dia ou perder peso é preciso cortar a gordura da alimentação. Mas, você sabia que algumas gorduras são boas e essenciais para o nosso organismo? A nutricionista Erika Borges da Silva explica que, na natureza, existem dois tipos de gorduras: “as saturadas, chamadas de gorduras ruins; e as insaturadas (mono e poli-insaturadas), consideradas boas”. Segundo a profissional, o que difere uma da outra é a sua estrutura química. “As gorduras ruins, geralmente, são de origem animal – com exceção do dendê e coco que são fontes vegetais dessa gordura -, e as gorduras boas são 100% provenientes dos alimentos vegetais, como frutas e sementes”, pontua.
E se a gordura ruim faz um mal danado à saúde, a insaturada só traz benefícios. De acordo com a nutricionista, a ingestão delas está relacionada ao crescimento e desenvolvimento celular e ao bom funcionamento do metabolismo, além de ter efeito anti-inflamatório, melhorando o sistema imunológico. Também ajudam no controle da glicemia e controlam os níveis de gorduras no sangue, aumentando o colesterol bom.
“Para os esportistas, consumir gorduras do bem ajuda na produção de hormônios relacionados ao anabolismo. E para as mulheres, ajuda no combate dos sintomas da TPM. Aquela vontade louca por doces, por exemplo, é, na verdade, o corpo pedindo mais gordura para produzir hormônios sexuais femininos que, nesse período, ficam em alta. E óbvio que a forma mais saudável de fornecer o que seu corpo precisa é oferecendo as gorduras certas e não as ruins encontradas nos doces tradicionais”, avalia.
Embora os nutrientes com boas gorduras sejam benéficos, é importante lembrar que é preciso cuidado ao incluí-los na alimentação. “As quantidades devem ser moderadas, por serem alimentos calóricos. Cada grama de gordura fornece nove calorias na dieta. Por isso, para saber as quantidades adequadas, é essencial consultar um nutricionista”, ressalta Erika.

Alimentos ricos em gorduras boas

Abacate

Ajuda a controlar o índice glicêmico das refeições, garante maior saciedade e tem em sua composição a glutationa, que tem potente ação anti-inflamatória; e o beta-sitosterol, que ajuda a inibir a absorção intestinal de colesterol e diminui a síntese de colesterol hepático.

Azeite de oliva extravirgem

Rico em polifenóis, possui efeito antioxidante, garantindo o combate dos radicais livres do organismo; evita entupimento de artérias e ainda é rico em vitamina E e Ômega-3, ajudando a hidratar unhas e cabelos. Há artigos que afirmam que o consumo de uma colher de sopa de azeite cru, por dia, auxilia na redução da gordura abdominal.

Castanha do Pará

Além de conter gordura boa, a castanha é riquíssima em selênio, um poderoso antioxidante capaz de prevenir o câncer, potencializar nosso sistema imunológico e ajudar no bom funcionamento da tireoide. É também rica em vitamina B, E e magnésio, auxiliando no combate ao estresse e à compulsão por guloseimas.

Peixes

Os peixes gordos de água gelada são riquíssimos em Ômega-3 e, se consumidos ao longo de toda a vida, são benéficos para o desenvolvimento das estruturas do cérebro e da retina. A desvantagem é que peixes criados em cativeiro não desenvolvem essa gordura, pois não vivem em temperaturas tão baixas.

Óleo de prímula

Rico em Ômega-6, ajuda a driblar os sintomas da TPM tanto no efeito anti-inflamatório (alívio de cólicas), quanto no controle emocional. Há também estudos que demonstram eficiência no tratamento de artrite reumatoide, dores no peito, eczema, osteoporose, colite ulcerativa, diabetes e na elasticidade da pele, de uma forma muito mais eficaz do que as gelatinas cheias de açúcar.

Linhaça

Rica em Ômega-3 e fibras, auxilia no controle da glicemia, regula a saúde intestinal, apresenta ação anti-inflamatória e antifúngica, além de ajudar no controle da pressão arterial e da hipercolesterolemia. Há estudos que relacionam seu consumo à prevenção da osteoporose.

Pasta de amendoim integral, sem açúcar

Rico em proteínas, vitaminas A e E, cálcio, magnésio, zinco, ferro e polifenóis e antioxidantes que auxiliam no combate de radicais livres no organismo, garantindo mais disposição ao longo do dia. Além de reduzir o risco de lesões e de fadiga muscular.

Óleo de coco extravirgem

Ajuda a regular a flora intestinal, é poderoso antioxidante devido à presença da vitamina E e é considerado um alimento termogênico por aumentar a oxidação de gorduras; auxilia no emagrecimento, ao estimular o aumento de hormônios da saciedade.

Atenção

Há também outra gordura classificada como “ruim”, que é a gordura hidrogenada ou trans. É uma gordura vegetal manipulada pela indústria para ser utilizada de forma sólida e duradoura nas prateleiras do mercado, mas essa alteração em sua estrutura química a torna prejudicial à saúde, como a gordura das frituras.

Erika Borges da Silva
nutricaonoesporte.wordpress.com
@erikaborgesnut
(11) 9 8261 5615

Fonte:http://www.clickguarulhos.com.br/

Share This: