Hospital Carlos Chagas inaugura ala com 40 UTIs e 14 apartamentos

Na manhã desta quinta-feira, o diretor técnico do Hospital Carlos Chagas,Tony Garcia, recebeu a Imprensa para dar detalhes sobre a nova ala de Unidades de Terapia Intensiva, inaugurada hoje.

Resultado de investimentos da ordem de R$ 44 milhões, o prédio de 6 mil m2 e oito andares vem reforçar a estrutura de atendimento do hospital, que é referência em assistência  médico-hospitalar na região.

A capacidade de atendimento será ampliada inicialmente em 20%. Foram colocados em funcionamento 54 leitos para o público adulto, sendo 40 de unidade de terapia intensiva (UTI) e 14 de internação. Está prevista, ainda em 2016, a inauguração de uma UTI neonatal com 15 leitos.

Garcia explicou que quatro dos 40 leitos de UTI são para casos que requerem isolamento. “São dotados de alta tecnologia, indicados por exemplo para pacientes com doenças infectocontagiosas, como meningite e tuberculose. Para isso, são equipados com sistemas de pressão negativa e controle atmosférico, que impedem a saída de ar do apartamento para outras áreas do hospital. Ali, a proteção é total”, disse.

A UTI adulta ocupa uma área de 1,6 mil m2, com todos os leitos individualizados. “Em boa pare dos casos, a presença da família faz muita diferença para o paciente. Com as antigas cortinas, não havia como acomodar ninguém. Entre reformar o que havia, optou-se por construir tudo novo, com condições infinitamente melhores”, comentou. Os leitos de internação estão divididos entre apartamentos e enfermaria, equipados com camas automatizadas, televisão, frigobar e ar-condicionado.

O novo prédio conta com equipamentos de ponta, além de mobiliário e ambientes projetados para acolher, com conforto e privacidade, os pacientes e seus acompanhantes. Com o empreendimento, o Carlos Chagas alcança a marca de 226 leitos, que dão suporte aos serviços de maternidade, pediatria, pronto-socorro adulto e infantil e às oito salas do centro cirúrgico, consolidando mais uma importante etapa da ampliação do complexo hospitalar.

Tony Garcia fez uma retrospectiva do histórico do Carlos Chagas e elogiou a conduta dos dirigentes do American Medical Services, braço da UnitedHealth, maior empresa de saúde do mundo, que adquiriu o controle do grupo em 2013. Segundo ele, as características regionais foram respeitadas, bem como a política de pessoal da casa. “Não perdemos um médico sequer do nosso quadro. E a cidade ganhou muito, em termos de velocidade nos investimentos e em tecnologia. Estamos muito felizes em poder entregar estes equipamentos hoje, pois permitem aprimorar ainda mais nosso atendimento. Posso afirmar que o Carlos Chagas melhorou muito em humanização e segurança”. Antes, 43% da capacidade de atendimento do HCC eram destinados a clientes dos planos da Seisa, que agora chama-se Next e tem hospital próprio, na avenida Esperança.

“Temos atualmente 2.400 m2 de pronto-socorro, o que permitiu reduzir o tempo médio de atendimento para 25 minutos. Temos cardiologista 24 horas; se o caso for cardiológico, rapidamente é diagnosticado, o que faz muita diferença. Estamos bem equipados em hemodinâmica, temos médico de imagem, médico voltado ao chamado código amarelo. Enfim, toda estrutura voltada a atender a população da melhor forma”, concluiu.

Médico anestesista e filho de um dos fundadores do Grupo Carlos Chagas, Tony Garcia mostrou-se entusiasmado com os avanços obtidos. Citou como exemplo o Programa de Sepses. “É uma maravilha porque salva vidas. Paciente chega aqui com dores, identifica-se que há um cálculo renal. Temos condições de fazer o procedimento necessário, prestar todo atendimento imediato, independente de ter chegado aprovação do plano de saúde. É emocionante”, revelou.

 

Sobre o Hospital Carlos Chagas:

Fundado em 1962, o Carlos Chagas é um hospital geral e maternidade, com infraestrutura para a realização de procedimentos de alta complexidade e atendimento nas especialidades de ortopedia, neurocirurgia, cirurgia geral, ginecologia, obstetrícia, pediatria, ortopedia, oncologia, otorrinolaringologia e oftalmologia. Em 2011, foi certificado pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), nível 2, que reconheceu a qualidade dos serviços prestados aos pacientes, bem como a melhoria constante dos procedimentos.

Fonte:http://www.clickguarulhos.com.br/

Share This: