Manifestantes protestam nesta quarta contra tarifa de R$ 3,80 em SP

Um grupo de manifestantes protestou na manhã desta quarta-feira (13) contra a nova tarifa de R$ 3,80 no transporte público de São Paulo.

O protesto começou por volta das 7h nas imediações da Avenida Vital Brasil, no Butantã (Zona Oeste de São Paulo), cruzou a Ponte Eusébio Matoso e chegou à Avenida Rebouças. Ele foi encerrado no Largo da Batata às 8h30.

A Polícia Militar acompanhou a manifestação, que foi pacífica e não teve nenhum incidente. O trânsito ficou lento nas imediações de Pinheiros e do Butantã.

Ato de ontem
Na noite desta terça (12), um protesto contra a tarifa terminou em tumulto. Os manifestantes não quiseram seguir um trajeto determinado pela PM, que usou bombas de gás para dispersar o grupo (veja vídeo mais abaixo). Pelo menos oito pessoas foram detidas, segundo a PM, e sete ficaram feridas. O secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, disse que os presos podem chegar a 11 – outros três estavam sendo identificados.

O Movimento Passe Livre (MPL) afirmou na manhã desta quarta que houve “repressão forte e desnecessária” no início do protesto. Segundo Luize Tavares, do MPL, cerca de 20 pessoas feridas foram levadas a hospitais, entre elas uma grávida que teria fraturado a costela após levar um chute de um policial. O bebê não corre riscos.

(O G1 acompanhou o protesto em TEMPO REAL, com fotos e vídeos)

A PM começou a jogar bombas na esquina da Avenida Paulista com a Rua da Consolaçãoporque manifestantes tentavam romper um bloqueio montado para impedir a passagem para a Avenida Rebouças. “São 2 mil pessoas tentando romper um bloqueio”, disse o secretário. A polícia queria que a protesto seguisse pela Rua da Consolação.

A polícia diz ter apreendido duas bombas. Houve dois casos de vandalismo, com vidros quebrados em uma agência bancária e no Instituto Cervantes.

Fonte:http://g1.globo.com/

Share This: