Mitos e verdades sobre o dente do siso

Quem já chegou à fase adulta, provavelmente, em algum momento da vida, já deve ter se perguntado o que fazer com o terceiro molar, popularmente conhecido como dente do siso. Seja pela dor que causa em muitas pessoas no seu processo de desenvolvimento ou por sua extração ser corriqueiramente recomendada pelos dentistas, é comum que existam muitas dúvidas acerca do assunto e sobre qual é a forma mais saudável de lidar com o que pode ou não ser um problema.

De acordo com o dentista Eduardo Jallas, não há uma idade exata para os dentes do siso nascerem, mas geralmente acontece por volta dos 17 ou 18 anos. “É bastante comum as pessoas sentirem dor no nascimento desses dentes, por causa da localização deles: lá atrás na boca, onde o espaço entre os molares de baixo e de cima é pequeno. Para agravar, com a vinda deles, às vezes, ocorre uma inflamação da gengiva, que pode causar muita dor, piorando a situação. Mas de maneira resumida, o maior agravante para os dentes do siso é o pouco espaço que têm para se desenvolverem. Com a alimentação moderna, mastigamos muito menos que antigamente e isso causa um menor crescimento do osso onde os dentes estão, o que faz com que fiquem impactados e não nasçam ou deem muito trabalho para nascerem”, explica Jallas.

Apesar de possíveis complicações, a extração não é regra. “A extração só é recomendada se o dentista verificar que existe a possibilidade de o dente causar algum tipo de problema. Analisamos a localização, se os sisos podem causar cistos, reabsorções das raízes dos outros dentes e reabsorções ósseas. Normalmente, uma radiografia panorâmica é suficiente para o diagnóstico. Além dela, podemos também utilizar as tomografias, para uma melhor localização e planejamento”, pontua.

O alinhamento dos dentes pode ser outro motivo para a extração, porque a força da erupção dos sisos pode fazer com que dentes vizinhos fiquem desalinhados ou até apinhados (uns por cima dos outros). O nascimento dos sisos também pode atrapalhar o tratamento ortodôntico. Como são os últimos da arcada e normalmente têm pouco espaço, podem dificultar a movimentação dos outros dentes em tratamento com aparelhos ortodônticos.
Outra dúvida bastante frequente é se quando é extraído um dente, todos os outros precisam ser retirados também. Para o dentista Eduardo Jallas, o recomendado é que todos sejam removidos, por uma questão funcional. “Quando tiramos um dente do siso, o dente antagonista, o oposto ao que foi retirado, deixa de ter função na mastigação, por isso, os dentistas costumam sempre tirar pelo menos os dois do mesmo lado. No entanto, lado direito e esquerdo ficam desequilibrados e, então, normalmente removemos os quatro”, avalia.

Jogo rápido

– Mesmo antes de sair da gengiva, o siso está sujeito a cáries?
Não. Qualquer dente só corre esse risco quando exposto ao meio bucal, ou seja, quando a gengiva não o cobre mais totalmente. O que pode acontecer é uma pequena parte dele ficar exposta e a pessoa não perceber ou não conseguir cuidar adequadamente; aí sim, esse dente, mesmo não tendo nascido totalmente, pode ter cárie.
– Sisos inclusos podem provocar perda óssea?
Sim. E essa é uma das principais indicações para a remoção deles. Além de cistos ósseos e reabsorção das raízes dos outros dentes, dependendo da posição deles.
– É verdade que o siso pode atrapalhar a movimentação dos outros dentes, a fala e a respiração?
Isso é um pouco controverso. Se a pessoa precisa movimentar os dentes do fundo, o siso pode atrapalhar. Mas depende de cada pessoa, do espaço, da necessidade. Dificilmente ele interfere diretamente na fala e na respiração.
– Por que algumas pessoas não desenvolvem todos os dentes do siso?
Com o passar do tempo, a humanidade mudou drasticamente sua alimentação, passando a exigir cada vez menos da musculatura facial, que é o que estimula o crescimento ósseo. Com menos espaço, os dentes do siso foram ficando cada vez mais dentro do osso, ou seja, sem função. Com a evolução da espécie humana, eles foram sendo cada vez menos necessários, e o resultado são pessoas que não desenvolvem um ou mais sisos.

Fonte:http://www.clickguarulhos.com.br/

Share This: