Natal e Black Friday 2015 já são foco de golpes de phishing

Os cibercriminosos, como de costume, estão de olho nas promoções de final de ano. Os hackers estão utilizando o Natal e a Black Friday como isca para tentar atrair os usuários desavisados para os golpes.

Tudo Sobre a Black Friday Brasil 2015

As intenções são as piores possíveis: clonar cartões, fazer boletos falsos e até instalar programas que interceptam dados nos PCs das vítimas. Por isso, é preciso ter muito cuidado na hora de acessar conteúdo referente a estes temas e clicar nas supostas ofertas, geralmente “exclusivas por e-mail”.

Kaspersky Lab, empresa de segurança e antivírus, identificou um exemplo de mensagem que foi monitorada a partir de 3 de novembro. Disfarçada como um cartão virtual de Natal, ele pode instalar um trojan no computador do usuário, caso ele clique no botão de download do arquivo, ficará ali para gerar um boleto falso na hora que o usuário fizer alguma compra.

“O boleto corresponde por uma grande parcela nas vendas dos varejistas on-line, em algumas lojas cerca de 40% das vendas usam este meio de pagamento. Essas pessoas são o alvo dos cibercriminosos que desenvolvem o vírus do boleto, que continua ativo e deve aumentar seus ataques neste fim de ano”, explica Fabio Assolini, analista sênior de segurança da Kaspersky Lab no Brasil.

O que você espera que fique mais barato na Black Friday?Conte no Fórum do TechTudo.

A Black Friday, data tradicional pelos grandes descontos que sites dão em diversos produtos, acontece no final do mês, e desde agora os cibercriminosos estão criando ofertas falsas para “fisgar” vítimas na web. Em exemplo identificado pela Kaspersky, um e-mail oferecendo uma TV de 65 polegadas por R$ 2.199,00 era usado para clonar cartões das vítimas.
aaa

O que acontece nestes casos é que, normalmente, estas mensagens falsas por e-mail levam a um site de phishing. Ou seja, uma página bastante parecida com o site verdadeiro, provavelmente imitando uma grande rede do varejo. Para supostamente comprar o produto, o usuário deve usar o cartão de crédito, que terá os dados clonados. No fim, a vítima não receberá o que comprou.

Como se proteger

Mas não é difícil não cair nestes golpes. O primeiro passo para evitar isso é tomar cuidado com ofertas com preços baixíssimos recebidos por e-mail. Elas são quase sempre falsas. E, caso queira se certificar, pesquise em sites à parte, sem clicar no link daquele e-mail, para conferir se os valores batem. É só usar, por exemplo, um buscador/comparador de preços (veja uma lista deles).

Caso seja alguma mensagem dizendo ser do site “X”, abra o site “X” e procure o produto por lá. Além disso, verifique se na hora do pagamento o site é seguro e usa endereço https (com cadeado verde). Outro detalhe importante: evite usar redes de WiFi público para compras, pois suas informações ficam vulneráveis, e desconfie de links em redes sociais e sites desconhecidos.

Por último, mas não menos importante, no pagamento, use cartões de crédito com limite baixo e acompanhe regularmente sua fatura, e se escolher o boleto, tenha sempre um antivírus atualizado e preste atenção a cada detalhe da fatura. Além disso, ignore e-mails com arquivos “zipados” ou executáveis, mesmo que digam que são notas fiscais, pois elas nunca vêm nestes formatos.

Fonte:http://www.techtudo.com.br/

Share This: