Novo maestro do Fla, Rafael Luz estreia com defesa forte e enterrada

A saída do argentino Nicolas Laprovittola deixou um buraco no Flamengo. Durante duas temporadas, ele foi o condutor do time, responsável pela armação e um termômetro das atuações dos companheiros. Esse papel, agora, está nas mãos de Rafael Luz, que também defende a seleção brasileira. Em seu primeiro jogo pelo clube, na vitória por 92 a 48 sobre o Botafogo, pelo Campeonato Estadual do Rio de Janeiro, fez sete pontos, mas essa estatística está longe de ser o seu ponto forte. Colocar os companheiros em boas condições é a sua prioridade.
Com essa característica como principal, Rafael Luz, de 23 anos de idade, se consolidou no basquete espanhol antes de ser contratado pelo Flamengo. A primeira impressão diante de um público razoável no ginásio do Tijuca foi a melhor possível para um dos reforços do clube.
– Acho que a torcida gostou bastante. Foi um jogo bem divertido e eles não pararam de cantar – comentou Rafael, que vestiu a camisa 5 e começou o jogo como titular.
Individualmente, ele gostou da sua atuação. Não há números oficiais para assistências, rebotes e roubadas de bola disponibilizados pela Federação de Basquete do Rio de Janeiro (FBERJ). Apenas a pontuação é computada. Mas seu desempenho em quadra foi além dos números. Até enterrada teve a chance de mostrar para a torcida.

Eu sou um cara que enterra. Não sou aquele armador que corta para o meio e vai para a enterrada, mas em um contra-ataque é até normal. A torcida gosta e motiva o time. Mas não tento toda hora”

Rafael Luz- Eu sou um cara que enterra. Não sou aquele armador que corta para o meio e vai para a enterrada, mas em um contra-ataque é até normal. A torcida gosta e motiva o time. Mas não tento toda hora – explicou Rafael Luz.

A temporada, no entanto, está apenas começando. O Flamengo tem pela frente o confronto com o Orlando Magic, válido pela pré-temporada da NBA, a liga americana de basquete, no dia 17 de outubro, no Rio de Janeiro. Depois, inicia a disputa do Novo Basquete Brasil e Liga das Américas. Além de Rafael Luz, JP Batista também fez sua estreia contra o Botafogo. O americano Jason Robinson ainda aguarda a regularização de sua documentação.
– O time conseguiu jogar bem, construindo a nossa identidade de defender forte. Vamos tentar fazer isso o ano inteiro, com essa agressividade – disse o armador, que se instalou na Barra da Tijuca e aproveitou o última fim de semana antes do início da temporada para conhecer alguns pontos da cidade.

Fonte:http://globoesporte.globo.com/

Share This: