Por título e Libertadores, Lucas prega controle emocional no Palmeiras

Além de um melhor desempenho defensivo e de um ataque mais criativo e participativo, o Palmeiras sabe que precisará de outro importante fator diante do Fluminense, nesta quarta-feira, pelo jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil: o equilíbrio emocional.

Derrotado por 2 a 1 na partida de ida disputada na última quarta-feira, no Maracanã, o Verdão entra em campo na arena precisando de 1 a 0 para eliminar os cariocas e avançar à decisão. Mas, pressionados pela torcida após a derrota de sábado para o Sport, no Pacaembu, pelo Brasileirão, os jogadores cobram tranquilidade ao grupo na reta final da temporada.

– Tem de ter equilíbrio emocional. Não estamos no nosso melhor momento no Brasileiro. Ao mesmo tempo, estamos numa decisão e precisamos vencer. Temos de estar preparados mental e fisicamente para passar de fase, ir até a final e buscar o título. É o que esperamos para este fim de ano – disse o lateral-direito Lucas.

Líder do elenco, Lucas já chegou a vestir a braçadeira de capitão durante parte da temporada. Com experiência de ter atuado até na seleção brasileira, o jogador sabe as dificuldades que o time terá de superar contra o Fluminense na quarta-feira.

Para o jogador, o segredo é não se deixar levar pelo nervosismo de acordo com a circunstâncias da partida.

– É uma semifinal. Nervosismo vai estar sempre presente em qualquer situação. Se fizermos um gol no início, ótimo, vamos continuar insistindo. Se não, tranquilidade e cabeça no lugar porque vai ter o momento certo para conseguir a classificação – analisou.

Contratado em janeiro, Lucas chegou ao Palmeiras com contrato até o fim de 2017. Após uma grande reformulação no elenco, o Verdão ficou com o vice-campeonato paulista no primeiro semestre e ainda segue com objetivos vivos na Copa do Brasil e no Brasileirão.

– Não ficaria muito feliz se chegássemos só até a semifinal. Mas não é o que vem na minha cabeça. Eu quero passar de fase, disputar uma final e jogar a Libertadores no ano que vem. Esse tem de ser o pensamento de todos jogadores, como é da torcida e da diretoria. Temos a possibilidade de chegar, são três jogos para disputar uma Libertadores – disse o jogador.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/

Share This: