Pré-candidata, Carol Ribeiro quer maior compensação das atividades aeroportuárias para a cidade

Preocupada com o possível desequilíbrio causado a Guarulhos por abrigar um dos maiores equipamentos de transporte aéreo da América Latina, a pré-candidata a vereadora pelo PMDB Carol Ribeiro estuda elaborar plano estratégico para viabilizar uma compensação satisfatória e justa pelos transtornos causados ao município, em especial, aos bairros do entorno do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

“Desconheço a forma com que foi negociada a instalação do Aeroporto em nossa cidade, mas um fato é notório e verídico e está atrelado aos benefícios e desserviços causados à municipalidade. Questões precisam ser esclarecidas para que tenhamos ciência daquilo que é possível fazer para beneficiar a população guarulhense”, explicou a pré-candidata Carol Ribeiro.

Dentro da sugestão que pretende construir, Carol cogita a formalização de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com a GRU Airport, para minimizar os efeitos causados por ruídos, degradação do meio ambiente, poluição sonora e do ar, entre outros. Além de apontar os problemas, ela também espera que essa proposta possa beneficiar moradores do entorno com benefícios como o desconto no Imposto Predial e Territorial urbano (IPTU).

“Não é justo o município absorver uma estrutura daquela dimensão para absorver interesses particulares, até por que não sabemos quais são os benefícios que o Aeroporto trouxe para Guarulhos. Nada mais justo do que trabalhar para esclarecer esse assunto e buscar alternativas para compensar os danos causados, que são evidentes, para que tenhamos uma relação harmoniosa e justa”, declarou.

No entanto, da mesma forma que a pré-candidata peemedebista critica a maneira como foi instalado o Aeroporto em Guarulhos, ela aponta benefícios que o empreendimento traz e poderá proporcionar à cidade caso também atenda os interesses da sociedade guarulhense.

“A relação tem de ser uma via de mão dupla e não única. Que o Aeroporto é importante, isso é e não podemos negar. Porém, da forma que está não pode continuar. Precisamos melhorar o entorno e proporcionar uma melhor infraestrutura local para que aqueles que foram e estão sendo prejudicados possam ser recompensados. Exemplo maior é a ausência de uma base do Corpo de Bombeiros naquela região”, concluiu.

Fonte:http://www.clickguarulhos.com.br/

Share This: