Provocações, expulsão e ameaça: a confusão entre Marcelo Oliveira e o Rosario

Diante do sufoco implantado pelo Rosario Central na segunda etapa, o palmeirense mais desligado não percebeu a expulsão de Marcelo Oliveira. O treinador palmeirense se envolveu em uma confusão com a comissão técnica do clube argentino e acabou excluído da partida ocorrida na noite desta quinta-feira no Allianz Parque.

 Depois da vitória por 2 a 0 sobre o clube argentino, que deixou o Palmeiras com a liderança do grupo 2 da Libertadores, Marcelo Oliveira deu a sua versão da história. Em entrevista coletiva, o comandante palmeirense revelou até uma ameaça do técnico Eduardo Coudet.

“Fui cumprimentar o técnico do Rosario, mas ele não aceitou e disse: ‘vai ter o jogo na Argentina e lá vai ficar ruim’. Ele disse algo assim. Pessoas do esporte e do futebol precisam evitar isso, espero que lá seja um jogo tranquilo, apenas um confronto técnico e tático”, declarou o treinador.

O próprio Marcelo Oliveira contou o motivo de toda a confusão. Segundo o treinador palmeirense, uma reclamação com o quarto árbitro foi mal interpretada pela comissão técnica argentina.

“Não entendi o porquê de ter sido expulso. Eu fui abordar o quarto árbitro dizendo que o Thiago estava saindo e tinha o Arouca na beira do campo querendo entrar. O juiz não deixava a alteração, e o técnico deles achava que eu estava falando com ele”, explicou.

Sob o clima quente entre as comissões técnicas e a promessa de ‘vingança’ por parte dos argentinos (segundo o relato de Marcelo Oliveira), Palmeiras e Rosario se reencontrarão somente em 6 de abril, no Gigante de Arroyito.

Fonte:http://www.msn.com/

Share This: