Qual o papel do agente na educação inclusiva?

Escolas dotadas de ambientes inclusivos têm o poder de garantir que todos os alunos interajam em iguais condições e oportunidades:

Cada aluno possui seus talentos, interesses e características individuais. É isso que distingue não apenas estudantes dentro de determinado grupo escolar, mas o próprio indivíduo perante a sociedade. São peculiaridades inerentes a cada um.

Para aumentar ainda mais as diferenças, cada aluno tem sua própria trajetória de vida. São abismos sociais, intelectuais e físicos que tendem a distanciar os estudantes quando são utilizados dentro de cada escola métodos padronizados de ensino.

Entendendo as diferenças de maneiras e ritmos de aprendizado, escolas dotadas de ambientes inclusivos têm o poder de garantir que todos os alunos interajam em iguais condições e oportunidades, respeitando suas características individuais. Esses ambientes ajudam todos os jovens em fase escolar, principalmente os alunos com deficiência e transtornos globais de desenvolvimento.

O documento do Ministério da Educação que trata da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva, define os alunos com deficiência como “aqueles que têm impedimentos de longo prazo, de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, que em interação com diversas barreiras podem ter restringida a sua participação plena e efetiva na escola e na sociedade”.

A melhor forma de atuar num ambiente inclusivo é se imaginar no lugar do próprio aluno, dando atenção especial às suas singularidades.

Fonte: www.cartacapital.com.braad94b6b-2420-4041-ad0f-a90813de026f

Share This: