Renato Duque é denunciado mais uma vez pela Operação Lava Jato

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o ex-diretor da Petrobras Renato Duque pelos crimes de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Esta é a oitava vez que Duque, que está preso no Paraná, é denunciado por conta de crimes relacionados ao esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato.

(Correção: ao ser publicada, esta reportagem errou ao afirmar que era a sexta denúncia contra Renato Duque. A informação havia sido repassada pelo MPF. O erro foi corrigido às 19h56)

Além da condenação pelos crimes, o MPF pede à Justiça que reverta para a Petrobras R$ 80 milhões de Duque em valores bloqueados e apreendidos durante a Lava Jato.

A denúncia foi protocolada junto à Justiça Federal na sexta-feira (15) e divulgada pelo MPF nesta segunda (18). Conforme os procuradores, Duque manteve valores não declarados, e com origem ilícita, no Principado de Mônacoentre os anos de 2009 e 2014.

Cabe agora ao juiz Sérgio Moro analisar a denúncia. Caso ela seja aceita, Renato Duque passa a ser réu em mais uma ação derivada da Lava Jato. O advogado dele, Roberto Brzezinski, afirmou ao G1 que não teve acesso à acusação, e por isso não se manifestaria.

A denúncia é amparada em informações enviadas por autoridades de Mônaco de que Duque remeteu US$ 3,8 milhões para o exterior após o início da Operação Lava Jato, entre maio e setembro de 2014. “Tais transferências tinham inequívoco propósito de ocultar o dinheiro da apreensão do Estado brasileiro” afirmou o procurador da República Diogo Castor de Mattos.

Essa remessa de dinheiro para Mônaco, inclusive, motivou a prisão a prisão preventivade Duque em março de 2015.

Apesar de não possuir contas no próprio nome, a investigação apontou que o ex-diretor da estatal era beneficiário de duas offshores com contas ocultas em Mônaco. Cada uma delas movimentou cerca de € 10 milhões provenientes de crimes praticados contra a Petrobras.

Além da condenação, o MPF pede à Justiça que reverta para a Petrobras R$ 80 milhões de Duque em valores bloqueados e apreendidos durante a Lava Jato.

Renato Duque já foi condenado a 20 anos e oito meses em uma das ações a que responde na Justiça Federal. Ele foi considerado culpado por receber propina de empreiteiras em razão do cargo que ocupava na Petrobras.

Fonte:http://g1.globo.com/

Share This: