Saiba como ficou a comissão que analisará impedimento do prefeito Almeida

Durante a Sessão Ordinária desta terça-feira (26) na Câmara de Guarulhos foi instalada a comissão especial de avaliação de denúncia contra o prefeito Sebastião Almeida (PT) formulada pelo Partido Solidariedade. Foram selecionados 18 vereadores, com representatividade privilegiando a proporcionalidade partidária no Legislativo, além de eleito um presidente, neste caso o vereador Eduardo Soltur (PSD), por unanimidade. O relator, também escolhido por unanimidade, é o petista Edmilson Souza.

A partir de agora, a comissão terá dez dias de prazo para analisar o pedido de impedimento do prefeito e entregar o relatório final. “Caso este documento seja aprovado, Sebastião Almeida terá 120 dias para defender sua manutenção no cargo”, explicou o presidente da Câmara Professor Jesus (PDT). A primeira reunião da comissão está marcada para a próxima quinta-feira (28), às 11 horas, na Câmara.

Durante a Ordem do Dia, foi discutido e votado somente o veto parcial do projeto de Lei 2138/2015, que dispõe sobre o sistema de estacionamento rotativo remunerado nas vias e logradouros públicos denominado Zona Azul, revogando leis pertinentes ao tema. Os vereadores votaram contra o veto.

 Pequeno Expediente  
No início da Sessão, no Pequeno Expediente, alguns vereadores discursaram sobre assuntos diversos. Foi o caso do vereador Dr. Alexandre Dentista (PSDC), que destacou sua intervenção junto à Prefeitura para que algumas obras da cidade sejam concluídas ou encaminhadas, casos da reforma do Lago dos Patos e do Piscinão do Gopouva, incluindo iluminação pública em vários logradouros. Claudilson Pezão (PT) alertou os colegas que recursos da ordem de 700 mil reais para Guarulhos podem ser desviados para Campinas por proposta do governador Geraldo Alckmin junto à Assembleia Legislativa do Estado.
Sobre este assunto, Gilvan Passos (PSDB) se mostrou solidário, disse que irá intervir em favor do município, mas lembrou que Guarulhos, por conta da má administração municipal, é considerado um município inadimplente e por isso falta crédito para o recebimento de verbas oficiais. O também tucano Geraldo Celestino (PRDB) pediu para a Prefeitura solucionar o problema de acúmulo de veículos do sistema Uber que estão se acumulando ao estacionar numa área do Parque Cecap, próximo ao Aeroporto.
Durante a Tribuna Livre, o comerciante Elias Coelho de Figueiredo, relatou a situação, segundo ele, de descaso do poder público para com o bairro Parque Laranjeiras, especificamente em duas ruas, sem pavimentação, iluminação nem saneamento básico.
Fonte:http://www.guarulhosweb.com.br/

Share This: