Saiba onde encontrar as taxas de juros mais baixas para empréstimos

O dinheiro ficou curto e só um empréstimo pode resolver a situação? Antes de se endividar, vale a pena visitar a página do Banco Central que mostra as taxas de juros para as operações de crédito (veja link encurtado: http://zip.net/bvrHVf).

A pesquisa mostra taxas cobradas nas seguintes modalidades (para pessoas físicas:

  • Aquisição de bens e veículos
  • Cartão de crédito parcelado e rotativo
  • Cheque especial
  • Crédito consignado
  • Crédito pessoal
  • Desconto de cheques
  • Financiamento imobiliário
  • Leasing de veículos

Também há comparação entre as taxas para pessoas jurídicas (empresas).

O levantamento mostra a média das taxas cobradas. Isso significa que, em uma mesma modalidade, as taxas de juros podem ser diferentes entre os clientes de uma mesma instituição financeira.

“Isso acontece porque cada pessoa representa um risco diferente para o banco, de acordo com sua capacidade de pagamento. Mas é uma boa referência na hora de pegar dinheiro emprestado”, diz Miguel Ribeiro de Oliveira, diretor-executivo da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade).

Muito útil para quem vai financiar carro ou casa

A pesquisa é especialmente útil quando o consumidor pretende usar o crédito para comprar bens como imóveis ou carros ou, sendo um aposentado, fazer um crédito consignado.

Oliveira explica que, nesses casos, o cliente não está atrelado a uma instituição e pode escolher com mais liberdade.

O mesmo não ocorre quando o crédito é ligado ao cheque especial ou cartão de crédito, o que implica um relacionamento com o banco.

“Mesmo assim, observar as taxas de outras instituições pode servir como barganha para obter juros menores ou até repensar o relacionamento com determinado banco que sempre cobra taxas mais altas”, diz.

Cuidados antes de se endividar

Antes de tomar dinheiro emprestado, porém, considere esses pontos:

  • Avalie se tem capacidade de pagar a dívida
  • Não comprometa mais do que 30% do rendimento líquido com parcelas
  • Prefira as linhas de crédito mais baixas, como consignado e crédito pessoal
  • Lembre-se de que, quanto maior o prazo do empréstimo ou financiamento, mais juros irá pagar
Fonte:http://economia.uol.com.br/

Share This: