Salada no pote: opção saudável

Por Cris Marques
Fotos: banco de imagens e Rafael Almeida

Uma alimentação equilibrada é muito importante para o bom funcionamento do organismo, mas nem sempre é possível criar um prato tão colorido como indicam os nutricionistas, seja pelo custo, modo de preparo ou até falta de tempo. E é aí que surgem soluções para ajudar, como a salada no pote. “Uma refeição rica em vegetais folhosos e legumes, principalmente os crus, é de grande importância para o corpo, pois eles possuem alto teor de fibras, sais minerais e vitaminas, e contribuem muito para o bom funcionamento intestinal, além de ajudar a saciar o apetite. Porém, muitas vezes, as pessoas têm preguiça de prepará-los por conta da rotina apertada”, explica Roberta Mendes Nifoci, nutricionista proprietária do Personal Cook Marmitas Saudáveis.

A opção no pote é uma nova forma de consumir salada. Com combinações interessantes e bem coloridas, ela ficou popular justamente pela possibilidade de deixar tudo pronto e ir consumindo no dia a dia, com várias combinações e a inclusão de outros tipos de alimentos, como proteínas, carboidratos, leguminosas, oleaginosas e sementes. “A maneira de preparo é muito prática, fora que se você comprar as verduras e legumes e já preparar tudo de uma vez, acaba não esquecendo nada na geladeira, evitando o desperdício”.

As regras da salada no pote

Democrática e muito simples de fazer, a salada no pote tem apenas algumas regrinhas, como ser feita em um recipiente de vidro, que, além de manter os ingredientes mais frescos, é de fácil esterilização e reúso, e ter uma ordem específica de montagem. “Ela deve ser preparada em camadas, da seguinte maneira: molho de sua preferência; legumes e leguminosas mais pesados, que podem ficar em contato com omolho (feijão, grão-de-bico, lentilha); legumes e proteínas mais pesados e cozidos (frango em cubo, atum, chuchu, abobrinha); legumes ou frutas, crus e ralados (tomate, cenoura); folhas (alface, agrião, repolho) e, por fim, sementes e oleaginosas (macadâmia, nozes, linhaça, chia)”.
Segundo a nutricionista, é bom evitar alimentos muito perecíveis, como queijo branco e ovos, que podem ser adicionados na hora do consumo, e respeitar o prazo de até cinco dias de validade. Questionada sobre a forma de consumo, ela afirma que pode ser no pote mesmo. “Por isso, a montagem já é feita com o molho no fundo. Na hora de consumir, basta chacoalhar e ela já fica temperada e pronta, mas também pode colocar no prato: tudo depende do gosto da pessoa”, finaliza.

 

Receitinhas

Confira as sugestões da profissional e faça a sua:

Molhos

» Molho de iogurte
1 copinho de iogurte natural
3 limões
50 ml de azeite
Sal e pimenta a gosto

» Molho de mostarda e mel
2 limões
1/2 xícara (chá) de azeite
1 1/2 colher (sopa) de mel
2 colheres (sopa) de mostarda amarela ou Dijon
Sal e pimenta a gosto

Saladas

(na ordem de montagem)

» Opção 1
Molho de mostarda e mel, grão-de-bico, abobrinha, tomate cereja, cenoura ralada, rúcula, macadâmia e chia.

» Opção 2
Molho de iogurte, feijão azuki, ervilha, beterraba ralada, isca de frango, milho, alface e sementes de linhaça.

Fonte:http://www.clickguarulhos.com.br/

Share This: