Sebrae-SP abre mais de 5 mil vagas em cursos gratuitos de beleza

O setor de beleza e estética é hoje um dos que mais contam com Microempreendedores Individuais (MEIs) no País: só no Estado de São Paulo, são 179 mil empreendedores dessa modalidade, como cabeleireiros, maquiadores, coloristas e designers de sobrancelhas. Todo esse público terá a oportunidade de se capacitar ainda mais em sua profissão com o programa Super MEI, que oferece mais de cinco mil vagas em cursos gratuitos no Estado de São Paulo.

Para o segmento, estão disponíveis sete cursos de capacitação técnica, com duração de 20 a 40 horas: administração de salão de beleza; assistente de cabeleireiro; make e hair para eventos e festas; maquiador; manicure e pedicure; depilação; e design de sobrancelhas. No mercado, os mesmos cursos custariam de R$ 300 a R$ 1 mil. No Super MEI, são gratuitos.

O programa é uma oportunidade para aprender uma profissão ou se aperfeiçoar no segmento e se preparar para ter um negócio regularizado no ramo. Ao todo, o Super MEI oferece 50 mil vagas em 164 cursos de capacitação em 18 áreas de atuação como beleza, alimentos e bebidas, automotivo, comércio varejista etc.

Além da capacitação técnica, o Super MEI vai ajudar os profissionais do segmento de beleza e estética a suprir uma das fragilidades apontadas por uma pesquisa recente do Sebrae-SP: a falta de profissionalização da gestão. De acordo com levantamento realizado com 385 empreendedores do setor no início do ano, menos da metade (45%) afirma ter feito algum tipo de preparação para tocar o negócio e apenas 22% dos entrevistados utilizam algum sistema para controle financeiro.

Para concluir o programa, o participante do Super MEI passa por quatro etapas. Na primeira, ele se formaliza como MEI, caso ainda não esteja regularizado. Em seguida, tem aulas de gestão empresarial, assiste a aulas específicas de uma determinada atividade em que aprende o ofício ou aprimora o que já faz, e, por fim, tem a oportunidade de oferecer seu produto ou serviço em um site e um aplicativo, numa espécie de catálogo virtual que vai lhe permitir aparecer para o público consumidor. Em cerca de duas semanas, ele consegue receber certificado do Sebrae-SP e fica apto a atuar profissionalmente com qualificação comprovada. Ou seja, quem está atuando na informalidade – e hoje são cerca de 10 milhões no País, de acordo com o IBGE – pode encontrar no Super MEI uma oportunidade de obter emprego e renda de maneira regularizada.

Os cursos – oferecidos pelas unidades do Centro Paula Souza, órgão do governo estadual responsável pelas Fatecs e Etecs, e pelo Senac – são ministrados preferencialmente no período noturno, a fim de viabilizar ao profissional trabalhar durante o dia. O atendimento do Super MEI é realizado em todo o Estado e interessados de cidades próximas àquelas que oferecem os cursos também podem participar.

Fonte:http://www.clickguarulhos.com.br/

Share This: