Secretária do Trabalho afirma que negocia dívidas com credores

Em audiência pública realizada ontem quarta-feira, 01, na Câmara Municipal, a secretária do Trabalho, Patrícia Ianda, afirmou que a dívida existente daquela Pasta está sendo negociada com seus respectivos credores. No entanto, a gestora não informou os valores acumulados nas gestões anteriores de Rabih Khalil, atual presidente do PMDB de Guarulhos, e do vereador Lameh Smile, que pertence a mesma sigla de Khalil. Ela apenas citou negociações com a VS dos Anjos de Souza e a Agende.

“Na verdade, primeiro a gente precisava elaborar um processo jurídico. Assim, na minha gestão comecei a encaminhar esses processos administrativos que não é tão rápido. Sentei com os fornecedores da VS dos Anjos, que não é minha, mas enfim, é uma questão administrativa que temos de dar conta pra que eles possam encaminhar os documentos e consolidar os pagamentos, inclusive, com a própria Agende”, explicou a secretária Patrícia Ianda.
De acordo com informações do Portal da Transparência do município, o Governo Municipal firmou um contrato de 12 meses com a VS dos Anjos de Souza para gerenciar as tendas do Mutirão do Emprego em toda cidade. O valor do acordo firmado é de R$ 2,6 milhões. Desse montante a Prefeitura só havia realizado o pagamento de pouco mais de R$ 1,1 milhão.
Entretanto, a dívida da Administração com a empresa do ABC paulista é de aproximadamente R$ 1,5 milh&atatilde;o. Contudo, Patrícia preferiu não revelar valores desta operação, mas ressaltou estar empenhada em solucionar este problema e afirma também que existem conversas com a Agende. “Nós já tivemos uma reunião com a Agende solicitando os documentos necessários para que eles dessem informações aos nossos processos para que consolide isso e possa realizar o pagamento”.
Em contrapartida, a gestora do Trabalho valorizou ações daquela Pasta para minimizar os efeitos causados pela crise econômica que assola o País. Mas preferiu não entrar em maiores detalhes sobre os postos de emprego que a cidade perdeu com a saída de empresas nos últimos anos. Ele atribuiu esta questão a Secretaria de Desenvolvimento Econômico.
“Esse questionamento deve ser feito para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. A lei do incentivo fiscal do município compete a eles. Tem muitas empresas de grande porte que temos trabalhado no município e de um modo geral a gente tem conseguido conciliar e oportunizar mais vagas de emprego, Por exemplo, no evento do Adamastor tivemos 55 empresas contratando no local”, concluiu.
Fonte:www.guarulhosweb.com.br

Share This: