Sem jogar, Federer perderá número 2 para Murray

Miami (EUA) – O ranking desta segunda-feira trouxe uma única mudança no top 10, com o espanhol David Ferrer tomando a 7ª posição do compatriota Rafael Nadal. Porém, já é certo que a próxima semana terá mais alterações. Uma delas será na vice-liderança. Mesmo sem jogar, o britânico Andy Murray irá ultrapassar o suíço Roger Federer daqui sete dias.

Isso acontece porque os pontos do Masters 1000 de Xangai, que será disputado na próxima semana, já cairão agora. Federer, atual campeão, terá descontados 1.000 pontos de seus atuais 9.420. Murray, que fez apenas oitavas em 2014, perderá 90 pontos, que serão substituídos por outra campanha de 90 pontos, em um ATP 500. Assim, o britânico permanecerá com seus 8.640 pontos e terá uma vantagem de 220 sobre o suíço. Eles não estão em ação nesta semana, nos ATPs 500 de Pequim e Tóquio.

Outra mudança que já é certa no top 10 trata da saída de Gilles Simon, atual 10º. O francês, que foi vice em Xangai há um ano, perderá 600 pontos. Mesmo com uma campanha vitoriosa em Tóquio, não conseguirá permanecer no seleto grupo. Quatro jogadores estão na briga por essa vaga no top 10: Kevin Anderson, Richard Gasquet e Marin Cilic, que jogam no Japão, e John Isner, que está na China.

Em caso de título do sul-africano ou do francês no ATP 500 de Tóquio, o campeão saltaria logo para a 9ª posição, aproveitando que o canadense Milos Raonic perdeu na estreia em Pequim. Ainda na China, Nadal pode recuperar a 7ª colocação. Com os pontos de Xangai-2014 descontados, ele entra no torneio com 40 pontos a mais que Ferrer.

Recordes pessoais – A lista desta segunda-feira trouxe alguns recordes pessoais perto do top 50. O cazaque Mikhail Kukushkin, quadrifinalista em Kuala Lumpur, subiu de 48º para 46º. Aljaz Bedene, esloveno naturalizado britânico, ganhou uma posição e está em 54º, seguido pelo sul-coreano Hyeon Chung. O jovem de 19 anos subiu três postos com as quartas inéditas em ATP, em Shenzhen.

Já por meio de challengers, Denis Kudla e Marco Cecchinato, ambos de 23 anos, também seguem em ascensão. O ucraniano naturalizado americano foi vice em Tiburon e subiu de 73º para 67º. O italiano, que nesta temporada tem um título e um vice em challengers, fez semifinal em Roma e saiu de 89º para 82º.

Fonte:  http://tenisbrasil.uol.com.br/

Share This: