Sindicato dos bancários teme por demissões com venda do HSBC

Apesar de o HSBC negar possíveis demissões com o encerramento de suas atividades no Brasil, o Sindicato dos Bancários de Guarulhos e Região está descrente quanto a permanência dos funcionários no novo banco controlador. Caso as despensas sejam confirmadas, 79 trabalhadores das três agências do município, uma de Arujá e outra em Itaquaquecetuba ficarão desempregados.

“Após a divulgação da venda dos atendimentos é difícil acreditar que não haverá demissões. Até porque nos últimos anos o HSBC já vinha reduzindo o número de funcionários em suas agências em busca de se reorganizar, porém, sem se preocupar com os trabalhadores e com o atendimento aos clientes”, comenta o presidente do sindicato, Jessé Costa.

O funcionário do banco, Renato Fantini, reforça o depoimento do sindicalista. “Desde novembro do ano passado já havia acabado o atendimento ao caixa para pessoas físicas na agência da Vila Galvão, que hoje tem apenas cinco funcionários. Alguns foram remanejados para a agência do Centro e houve uma demissão. Assim como aconteceu nas agências de Mariporã e Ferraz de Vasconcelos, que foram fechadas”, comenta.

De acordo com Costa, a princípio os trabalhadores de Guarulhos não irão realizar nenhuma manifestação, como aconteceu no sul do país, quando funcionários fecharam dezenas de agências em Curitiba e Porto Alegre na última terça-feira (9). “Em um momento como este não adianta apelação. Temos que manter a ordem e aguardar orientações da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) para realizarmos uma ação coordenada visando os funcionários”, finaliza.

fonte: guarulhoshoje.com.br

Share This: