Time de vôlei do SP chega ao fim por crise política e calote financeiro

A parceria entre São Paulo e Taubaté no vôlei está perto do fim. O acordo entre os clubes não seguirá para a Superliga e se encerrará após o término do Campeonato Paulista. De acordo com Celso Nardi, diretor de esportes olímpicos do São Paulo, o problema que o clube paulista teve com a Capes, patrocinadora da equipe, e a crise política levaram ao fim da parceria.

“Está confirmado, no fim do Paulista acaba parceira. Devido ao momento que o São Paulo está passando, com troca presidente e tudo mais, não conseguimos patrocinador”, disse ao UOL Esporte.

“Nós tínhamos um patrocinador, a Capes, mas acabou por falcatrua da empresa, que está sendo processada pelo Taubaté e São Paulo. Acredito que eles vão pagar em juízo. E pelo momento que o São Paulo atravessa, sem diretoria, só o Leco de presidente, não tem condições de correr atrás de patrocínio. Vamos deixar para o ano que vem para começar do zero”, completou.

F

O diretor ainda revelou que chegou a levar dois patrocinadores ao Taubaté, que tem em seu elenco nomes da seleção como Lucarelli e Lipe, mas o acordo não vingou.

De acordo com o dirigente do São Paulo, nada do que foi prometido pelo presidente da Capes foi cumprido nos meses da parceria.

“Não pagou nada, eles fizeram contrato, assinaram e disseram durante quatro ou cinco meses que iam arcar com tudo que estava atrasado. Fomos acreditando, mas a empresa não era idônea, viemos descobrir depois. O presidente tratou de tudo e não cumpriu nada do que falou. Ficou inviável, cara não bancando. Se não tivesse entrado, a gente tinha conseguido outro, o cara entrou e bancou que ia cumprir. Ficamos esperando, o erro foi esse”, afirmou.

Segundo o dirigente, nenhum jogador do Taubaté está com salários atrasados pelo problema envolvendo a empresa. Nardi disse que a falta de pagamento só impediu a chegada de alguns reforços e lamentou o fim.

“Fica um sentimento ruim, parceria era para ter duração de três anos, tinha tudo para dar certo. Se a Capes tivesse mantido o contrato, estaria tudo perfeito. É uma sensação ruim, de serviço não completo”, finalizou.

Ricardo Navarras, supervisor do Taubaté, diz que o clube seguirá normalmente, pois nunca recebeu nada do São Paulo, que já foi até substituído.

“A gente colocou outros patrocinadores no lugar do São Paulo. Se tudo der certo, teremos a possibilidade de não jogar mais com o uniforme nem no Paulista”, disse o supervisor.

“O São Paulo nunca pagou nada, nunca deram um centavo. Entrou oferecendo a parceria, mas nunca pagou nada. Estamos desfazendo a parceria porque nunca pagaram nada. A Capes foi arrumada pelo São Paulo, quem nos apresentou”, completou.

Há dois meses, a parceria entre os clubes no futebol feminino já havia chegado ao fim. Na ocasião, o São Paulo manteve a esperança de conseguir um novo patrocínio ao vôlei.

Nessa segunda (19), em nota, o Capes reconheceu a dívida.

“O CAPES (Centro de Apoio Profissionalizante Educacional Social) reconhece o débito existente com o time de vôlei masculino de Taubaté, e informamos que a dívida está sendo negociada junto aos responsáveis pela administração da equipe taubateana.

Estamos empenhados para restabelecer a situação a sua normalidade sem que haja ou cause maiores prejuízos aos envolvidos neste processo. Acreditamos que em muito breve estaremos quitando os débitos existentes.”

Fonte :http://olimpiadas.uol.com.br/

Share This: