Vai, Baixinho! Romário completa 50 anos e celebra data: “Muitas alegrias”

Romário de Souza Faria faz 50 anos neste dia 29 de janeiro de 2016. Carioca da gema, criado na favela do Jacarezinho, o ídolo do futebol brasileiro comemorou a efeméride, agradecendo os fãs nas redes sociais com uma montagem de vários momentos gloriosos da carreira. No vídeo acima,veja os momentos mais marcantes de sua trajetória, desde os – vários – gols até as declarações mais polêmicas.

– No dia de hoje, agradeço muito a Papai do Céu pela minha vida. 50 anos e uma trajetória de vida compartilhada com milhões de pessoas no Brasil e no mundo. Muitas alegrias, vitórias, aprendizados e muita força de vontade para superar as dificuldades. Obrigado a todos pelas mensagens de carinho e vamos comemorar!!!!! #Romario50 – escreveu.

Romário passou por Vasco, PSV Eindhoven, Barcelona, Flamengo, Valencia e Fluminense. Foi o destaque da seleção brasileira no tetracampeonato mundial, em 1994, nos Estados Unidos e, não à toa, foi eleito o melhor do mundo naquele ano. O holandês Johan Cruyff, técnico do Baixinho entre 1993 e 1995 nos anos de Barcelona, cravou que o brasileiro era o “gênio da grande área”.Relembre o que o ex-treinador falou sobre o camisa 11 em 2012.

Romário entrou para o futebol graças a Seu Edevair, pai, amigo e grande responsável pelo sucesso de sua carreira. Fanático torcedor do América, o pai logo viu que o filho tinha jeito com a bola nos pés e, para vê-lo jogar, fundou o Estrelinha, pequeno time em que o jovem craque era o grande destaque. Dali até o estrelato se passariam mais de 20 anos.

Neste intervalo, Romário colecionaria títulos. Em 2000, o título da Mercosul com o Vasco, em uma histórica virada sobre o Palmeiras por 4 a 3, em pleno Palestra Itália, é definitivamente uma das suas principais conquistas. No confronto, ele marcou três gols apenas no segundo tempo, sendo dois de pênalti, dando a vitória para o Cruz-Maltino, que terminou o primeiro tempo perdendo por 3 a 0.

Como Pelé, Romário fez 1000 gols e deu aos brasileiros uma Copa do Mundo. Porém, a relação com o maior de todos os tempos não era das mais tranquilas. Foi em 2005 que o Baixinho soltou aquela que se tornaria sua frase mais marcante: “O Pelé calado é um poeta”, após este dizer que o craque deveria se aposentar, o que, aliás, veio a acontecer apenas dois anos depois, no mesmo Vasco que o revelou em meados dos anos 80.

Fonte:http://globoesporte.globo.com/

Share This: