Youtubers foram praticamente forçados a participar da versão paga do site

Nessa quarta-feira, 21, quando anunciou seu serviço de assinaturas que leva a conteúdo exclusivo e sem publicidade, o YouTube afirmou orgulhosamente que a maioria dos youtubers parceiros aderiram à novidade. O que a plataforma deixou de comentar é que essas pessoas não tinham muita escolha.

O TechCrunch explicou que todos os parceiros tiveram de decidir entre fazer parte do YouTube Red ou ter seus vídeos escondidos do público – na versão gratuita do site e na Red, que custará US$ 9,99 por mês.

Isso inclui comediantes, músicos, gameplayers etc. “É uma pílula difícil de ser engolida que faz o YouTube se parecer com um valentão”, comenta o site.

Para deixar claro que quase todos os youtubers parceiros entraram no YouTube Red, o chefe de negócios do YouTube, Robert Kyncl, afirmou ontem que 99% do conteúdo consumido na plataforma permanecerá disponível. “Mas eles não tiveram muita escolha, caso contrário perderiam tanto a forma antiga de remuneração quanto na remuneração por assinatura e a conexão [que têm] com os fãs”, ressalta o TechCrunch.

Fonte: olhardigital.uol

Share This: